sábado, 5 de junho de 2010


"No mistério do Sem-Fim
equilibra-se um planeta

E, no planeta, um jardim,
e, no jardim, um canteiro:
no canteiro, uma violeta,
e, sobre ela, o dia inteiro,

entre o planeta e o Sem-Fim
a asa de uma borboleta."

Poema de Cecília Meireles, do livro "Verdes Reinos Encantados".

Marcadores:

1 Comentários:

Blogger Tarcila disse...

Adoro "Cecília Meirelles"

6 de junho de 2010 18:38  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial